Arrascaeta vibra com vitória do Flamengo, classificação e elogia início de Renato Gaúcho

14
Arrascaeta em ação pelo Flamengo durante o jogo contra o Defensa y Justicia pela Copa Libertadores da temporada de 2021 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Com cerca de 6 mil torcedores no Estádio Mané Garrincha, o Flamengo não deu brecha para uma noite frustrante e, pela volta das oitavas de final da Libertadores, goleou o Defensa y Justicia-ARG por 4 a 1, com gols de Rodrigo Caio, Arrascaeta e Vitinho (2). O uruguaio foi eleito o melhor em campo pela organização do torneio e concedeu entrevista após a classificação às quartas, no reencontro com a Nação após 497 dias sem atuar com público.

— Temos que dar o máximo cada jogo. Libertadores é muito difícil, e será cada vez mais. O time está de parabéns, enfrentamos um adversário difícil. Foi um resultado importante – disse o camisa 14, na saída de campo, emendando:

— Ele (Renato Gaúcho) chegou impondo a forma que gosta de jogar, cada um tem a sua. Aos poucos estamos fazendo o que ele quer. Começou muito bem, mas não temos que nos conformar, temos que melhorar.

O adversário do Flamengo nas quartas sairá do confronto entre Internacional e Olimpia-PAR, cujo jogo da volta será realizado nesta quinta-feira, no Beira-Rio. Na ida, as equipes ficaram no 0x0. Cabe lembrar que a próxima fase será disputada entre 11 e 18 de agosto.

Agora, o Flamengo de Arrascaeta volta as atenções para o Brasileiro. O rival da vez será o São Paulo, domingo, às 16h, no Maracanã e pela 13ª rodada.

Retirado de: Lance

14 COMENTÁRIOS

  1. O RSN disse tudo vc entendeu a ideia do Renato cara tu fez análise do jogo com propriedade parabéns caro colega Flamenguista 👏👏👏👏

  2. Renato chegou de mansinho, aproveitou que o Ceni tinha treinado o Arão como zagueiro, escalou o Arão como primeiro volante bem recuado, protegendo a zaga, como eu pedia para o Ceni fazer e escalou os zagueiros nos seus devidos lugares. Aproveitou que o Michael estava em forma, pois vinha sendo escalado pelo Ceni e colocou o Michael pra jogar da maneira que ele jogava no Goiás, pelo lado, mas fazendo dupla função de atacante e armador, não como um ala, como o Rogério queria, voltando sempre pra marcar o lateral.
    Nessa última partida, aproveitou que o Diego tinha sido treinado pelo Ceni como primeiro volante e fez o Diego revezar com Arão na função, o que deu bastante segurança pra zaga no primeiro tempo.
    Escalou cada jogador que foi chegando, em sua devida posição e priorizou o simples, o que o time está acostumado a fazer, posse de bola e pressão na recuperação da própria.
    No segundo tempo o adversário voltou diferente, como sempre, pois é Libertadores e os times tem recursos e o Renato tentou orientar o time pra se adaptar. Não obtendo êxito, ele logo faz a primeira substituição com o Michael no lugar de um medalhão que estava sumido no jogo, mostra coragem e muda a cara do Fla e do jogo que estava pro adversário. Coragem que o Ceni nunca teve! Aliás o Ceni além de escalar errado, ainda demorava séculos pra mexer e pior, mexia errado!
    Renato vem novamente com Michael como sabe jogar, de atacante e Vitinho como sabe jogar, de atacante, fazendo o simples.
    Vitinho nunca será um meia, como o Rogério queria, só vai jogar bem quando for escalado como atacante e de preferência, quando o time precisar jogar no contra ataque.
    A receita é simples, escalar os jogadores como eles gostam de jogar e a partir daí, dar sequência no trabalho, impondo aos poucos as mudanças que ele Renato, julga necessárias.
    Simples assim!
    SRN!

  3. Tu que é burro msm, pois ele em momento algum citou o placar do jogo de ida do Flamengo contra o Defensa… Conseguiu ser pior que o estagiário kkkkkk

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here