A declaração de Dorival Jr, sobre Pedro, do Flamengo

Dorival Júnior vai convocar a seleção nesta sexta-feira — Foto: André Durão
Banner Stake

Após eliminação na Copa América, Dorival afirma que Pedro nunca saiu do radar da seleção

No último sábado (6), o Brasil foi eliminado nos pênaltis pela Uruguai, nas quartas de final da Copa América. Dois dias depois, na segunda-feira (8), o técnico concedeu uma entrevista ao ‘GE’ e falou sobre possíveis novos talentos que poderiam ser convocados para a seleção em um futuro próximo.

Dorival mencionou especificamente Pedro, o principal goleador do futebol brasileiro no ano, com quem trabalhou nos títulos da Copa do Brasil e Libertadores pelo Flamengo em 2022, e o jovem Estevão, do Palmeiras, que tem apenas 17 anos.

— Assim, de um modo geral, Pedro sempre esteve no nosso lado. Sempre. Ele sabe disso. Eu não preciso falar. Contingências, momentos, necessidades até de conhecer um pouco mais outros jogadores. E naturalmente que teve momentos em que ele próprio chegou, ele sabe disso. Mas é um jogador que eu tenho um carinho, respeito muito grande.

Pedro vibra após marcar um gol diante do Cuiabá no estádio do Maracanã (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

— O Estevão é um menino que no momento da convocação ainda não era titular da Sociedade Esportiva Palmeiras, hoje já vive um momento diferente. Todos serão observados, todo jogador brasileiro, em qualquer parte do mundo, vem sendo observado, disse Dorival, antes de completar.

—Nós não paramos. Esse trabalho é um trabalho contínuo. É um trabalho delicado, minucioso, para que ele não erre. Eu acho que a maioria dos jogadores que foram convocados aí tiveram a aceitação de um modo do público. Nós estamos sendo bem criteriosos em tudo isso. Saímos de uma Copa América fortalecido, eu garanto isso.

Após a saída da Copa América, o Brasil só voltará a campo em setembro durante a Data Fifa. A equipe está atualmente na sexta posição nas eliminatórias, com sete pontos. O próximo adversário será o Equador, previsto para acontecer no Beira-Rio, seguido pelo Paraguai em Assunção.