Diretor do Flamengo afirma que Bruno Henrique valorizou-se em 400% e não descarta futura negociação; veja valores

Bruno Henrique durante a comemoração, após marcar mais um gol pelo Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

A convocação recente de Bruno Henrique para a Seleção brasileira e suas atuações com gols decisivos na temporada já compensariam o alto investimento do Flamengo nos últimos meses.

Contratado ao Santos por cerca de R$ 25 milhões em janeiro, o atacante, se fosse negociado hoje, já valeria o que foi pago ao Flamengo para trazer seus dois reforços mais caros: Vitinho e Arrascaeta, que, juntos, custaram cerca de R$ 100 milhões ao clube. Ou seja, o atacante valorizou-se em 400%. Vale destacar que nos R$ 25 milhões, citados anteriormente, já estão inclusos as luvas e os bônus pagos aos empresários.

Leia também:

O autor dos dois gols do time na vitória dessa quarta sobre o Inter, por 2 a 0, no Maracanã, pela Libertadores, só aumentaram o prestígio do jogador na Gávea. Para a diretoria do Flamengo, embora ninguém admita isso publicamente, a produção de Bruno Henrique tem deixado em segundo plano Vitinho, Arrascaeta e Diego, que, mesmo antes de sofrer fratura no tornozelo esquerdo, em julho, não vinha bem.

No caso de Vitinho, há o consenso no Rubro-Negro de que a sua aquisição por aproximadamente R$ 50 milhões foi um equívoco. Já Arrascaeta, depois de um início ruim, começou a se firmar e passou a ser importante para o time, sem, no entanto, o brilho que era esperado dele.

“Hoje, o Bruno Henrique valeria por baixo uns R$ 100 milhões”, disse ao Terra um dos diretores do Flamengo, que pediu que seu nome não fosse divulgado. Segundo ele, não há no momento nenhum indício de que o clube poderia negociar o atacante. Mas, salientou, “essa possibilidade não pode ser descartada mais pra frente”.

Retirado de: Terra