Flamengo aceita, mas Lincoln recusa oferta para deixar o clube

32
Lincoln em ação durante uma partida do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Sem espaço no Flamengo, o atacante Lincoln recebeu duas ofertas diferentes para deixar o clube carioca. A primeira do FC Cincinnati, dos Estados Unidos, e a segunda do Vissel Kobe, do Japão. O Rubro-Negro e o jogador tiveram reações diferentes às propostas.

O FC Cincinnati fez uma oferta por Lincoln. O Flamengo fez uma contraproposta que foi aceita. A equipe norte-americana pediu o empréstimo do jogador até julho de 2021 com obrigação de compra por 3 milhões de dólares (cerca de 16 milhões de reais) por 80% dos direitos econômicos do jogador. A oferta salarial, entretanto, não agradou a Lincoln.

Como informou primeiramente o portal “UOL”, o Vissel Kobe entrou na disputa e realizou uma proposta ao atacante. A oferta seria de empréstimo até dezembro de 2021 com obrigação de compra caso o jogador disputasse pelo menos 60 % das partidas na temporada. O valor da compra do atacante é de 5 milhões de dólares (cerca de 26 milhões de reais) por 90% dos direitos econômicos. Em relação ao clube japonês, Lincoln aceitou a proposta salarial do time japonês.

E agora está o entrave: o Flamengo preferiu a proposta do Cincinnati porque entende que é praticamente uma venda com apenas um empréstimo até o meio do ano. Ou seja: tem a certeza que irá fazer a transação definitiva, e o dinheiro cairá na conta. Já a proposta do Vissel Kobe, o jogador teria metas a cumprir para poder ficar em definitivo, o que não encheu os olhos dos rubro-negros.

Enquanto o seu futuro não é decidido, Lincoln cumpre a sua rotina de treinos no Sub-20 e vem sendo elogiado pelos profissionais internamente pela postura profissional, com direito a conselhos aos atletas mais jovens.

Retirado de: O Dia

32 COMENTÁRIOS

  1. Já está pagando o salário dele mesmo, deixa a parte. E não vende a ninguém quando terminar o contrato tem passe livre. E aí ele decide se vem pro Bahia de feira, pro Coruripe.

  2. Pelo que rende, 100.000, mil e mais que suficiente, e mesmo assim, teria que produzir, render? Pelo que recebe? E que, se fosse trabalhar de verdade, em outro lugar, não ia ficar nem uma semana, no emprego? Pela disposição, quando entra no campo? Tem uma cara de preguiçoso? O pior e que É? Muito novo, pra já ter preguiça. Na minha infância, quando o menino, não prestava pra nada, os pais falavam, nem pra jogar bola, PRESTA.

  3. Pelo que rende, 100.000, mil e mais que suficiente, e mesmo assim, teria que produzir, render? Pelo que recebe? E que, se fosse trabalhar de verdade, em outro lugar, não ia ficar nem uma semana, no emprego? Pela disposição, quando entra no campo? Tem uma cara de preguiçoso? O pior e que É? Muito novo, pra já ter preguiça. Na minha infância, quando o menino, não prestava pra nada, os país falavam, nem pra jogar bola, PRESTA.

  4. Ta ai,chupa essa manga diretoria que se acha o máximo,o cracasso agora tem até exigências,kkkk demoraram tanto para vende-lo,pois queriam vender por valor alto,por achar que o mesmo é um fera na bola ,que agora tão pagando o preço. Esse rapaz jogava em qualquer time de várzea, pois ele não é isso tudo,Vinícius Jr,Renier,e tantos outros da safra dele vigaram e foram embora ,só esse pereba que não vingou ta ai dando trabalho. Então chupem essa manga .kkkkk

  5. Para quem teve preguiça de ler a matéria, ele aceitou a oferta do Japão que por sinal é maior, porém o clube quer dinheiro o mais rápido possível. O melhor seria ajustar mais essa oferta dos EUA pois é baixo em comparação aos outros que recebeu e eu sendo o burro do Lincoln iria, é um país de primeiro mundo no qual ele pode jogar e morar lá pelo resto da vida.

    • Sem contar que as comidas do Japão são muito diferentes da nossa culinária. Os EUA já são mais próximos da nossa culinária. E também tem a questão da distância. E quantidade de vôos. Se ele quiser vir ao Brasil ver a família vindo do Japão é um dia inteiro voando. EUA São só algumas horas.

  6. Ele é um visionário isso sim, não faz nada e atrapalha quem faz.
    Deixa esse f.. no banco pra sempre sem reajuste salarial poh; aí qdo sentir no bolso, dará valor à quem lhe deu a mão.

  7. E o pior é q a melhor proposta é a dos japoneses mesmo. Os cartolaa gostam de aparecer como homens da grana, grandes empresários e só fazem merda. Lincoln tá certo em querer ir pro Japão e o Flamengo fica enrolando. Coisas daquele babaca do Bap.

  8. Flamengo tá de sacanagem né ficar se amarrado pra vender um pereba desses, quanto mais longe ele ficar da Gávea melhor

  9. Conselho aos atletas mais jovens? Isso é uma piada. Não soube gerir sua carreira e quer dar conselhos? Os mais jovens teriam que fazer “ouvido de mercador” pois ouvir conselhos deste “moleque” irão embarcar numa viagem sem volta ao desconhecido…

  10. Esse Gavea News , me vem com essa matéria denovo dá um tempo e vê se vai procurar uma notícia nova ou então não fique portanto coisas repetidas, por isso que a nação fica falando que tem um bando de estagiários, nada contra aos estagiários de outras funções, da um tempo Gaveans News.

  11. Sempre que o assunto da matéria é Lincoln, falo que ele não está esquentando a cabeça com o Flamengo. Ele sabe que uma proposta de nível não vai aparecer. Então, fica recusando às que aparecem para continuar mamando na teta do Flamengo. Não faz praticamente nada e, ganha em troca, a bagatela de 300.000,00 por mês. Já disse aqui que respeito a opinião de todos que o defendem, assim como, espero ser respeitado. Lincoln ficou no elenco de profissionais por uns três anos, teve várias e várias oportunidades e, nunca deu retorno, nunca correspondeu às expectativas. Lincoln não é o único caso no Flamengo. Renê, por exemplo, é disciplinado, aceita a reserva, não cria caso, está prestes a ser rebaixado para o terceiro lateral esquerdo, tranquilo, tudo em troca de 400.000,00 por mês. Quem não quer essa mamata. Tem o Cesar também, eterno reserva e, que agora, passou a ser o terceiro goleiro, tudo bem para ele, aceita tudo. Tem vários outros casos. Amigos, o Flamengo inflacionou muito o seu departamento de futebol. Isso passou desabercebido porque os títulos estavam sendo conquistados e, com eles, às premiações. Havia bilheteria nos estádios, que viviam cheios. O sócio torcedor arrecadava bem. Fora os patrocinadores tradicionais, cotas de televisão, etc. Agora, com às receitas em queda e às despesas crescentes, os problemas financeiros vão ficar em evidência. Está feia a coisa, sem títulos, sem time correspondendo, com receitas menores, com despesas aumentando, com dívida geral crescendo perigosamente… Do jeito que a coisa está indo, acho que, brevemente, vamos precisar dos serviços do ex-presidente Eduardo Bandeira de Melo. Pra cima do Ceará no domingo. Avante Flamengo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here